Você sabe o que é uma Startup?

Essa modalidade de negócios tem estado cada vez mais presente na mente e no dia-a-dia dos brasileiros.

Como o nome sugere, trata-se de um negócio que inicia e sobe rapidamente.

Porém, existem alguns outros nuances que envolvem uma startup e podem fazer total diferença na hora de criar, investir ou simplesmente entender o que elas são.

Pensando nisso, nós do Portal i9 decidimos criar este artigo absolutamente completo com tudo que você precisa saber sobre uma startup.

Seja para criar a sua, investir em alguma ou somente por mera curiosidade.

Então, fique conosco até o fim deste post para entender o que é uma startup, como funciona e muito mais!

Obs.: Neste artigo também iremos falar sobre startup unicórnio, então fique atento.

O que é uma Startup

Uma startup é um empreendimento iniciado por seus fundadores em torno de uma ideia ou um problema com potencial para oportunidades e impactos comerciais significativos.

Muitas vezes, o desenvolvimento real começa muito antes disso, com a busca de uma ideia ou um problema significativo que vale a pena resolver e formar uma equipe fundadora comprometida, alinhada com a visão compartilhada, para tornar essa visão realidade.

O objetivo do fundador é estabelecer uma equipe de co-fundadores comprometida e com as habilidades necessárias para poder validar o ajuste inicial do problema/solução e o produto/mercado, antes de escalá-lo para uma empresa significativa e gerar negócios autossustentáveis.

Portanto, além do próprio processo de inovação, da ideia do produto e modelo de negócios de geração de valor, as startups também precisam ter uma equipe fundadora forte e comprometida.

A fim de desenvolver, ambas, em um negócio e organização de crescimento real, que captura o valor que está sendo criado como um boa companhia.

Basicamente, uma start up é uma entidade autossustentável que não depende mais de um único indivíduo ou de outra organização.

Ou seja, onde todo o conhecimento, valores, estratégias, direitos de propriedade intelectual etc. estão permanentemente incorporados à sua existência de uma maneira que possa continuar operando, melhorando e criando valor para clientes, acionistas e outras partes interessadas importantes.

Desta maneira, mantendo-se financeiramente estável pelo valor das soluções e produtos que ela cria.

Como surgiram as Startups

A origem do termo “startup” tem muito a ver com o que é chamado “a bolha ponto.com”.

A bolha ponto-com (também conhecida como “o boom das ponto-com”, “a bolha da tecnologia”, “a bolha da Internet”, “o colapso do ponto-com” e “a bolha da tecnologia da informação”) foi a bolha especulativa que ocorreu no final dos anos 90 e início dos anos 2000.

A razão para o nome é o fato de que o período foi marcado com a fundação de várias novas empresas baseadas na Internet, geralmente chamadas de “ponto.com”, resultando no subsequente – e rápido – aumento de seu valor na bolsa de valores.

Segundo a Wikipedia , “uma combinação de preços das ações em rápido crescimento, confiança do mercado em que as empresas gerariam lucros futuros, especulação individual em ações e capital de risco amplamente disponível criaram um ambiente no qual muitos investidores estavam dispostos a ignorar as métricas tradicionais, como P/L, a favor de basear a confiança nos avanços tecnológicos. No final dos anos 90, o NASDAQ atingiu uma relação Preço/Lucro (P/L) de 200, um platô verdadeiramente surpreendente que superou o pico da relação P/L do Japão de 80 uma década antes ”.

O que significa um boom – que logo se transformou em colapso. Na verdade, um dos maiores colapsos especulativos de todos os tempos.

Devido a esse aumento imenso, muitos investidores foram direcionados para muitas empresas.

Novas empresas começaram a aparecer e abrir seu capital com suas ofertas iniciais. Os preços das ações dispararam momentaneamente, atraindo mais e mais investidores, cujos investimentos ousados ​​incentivaram ainda mais empresas a aparecerem por sua vez.

O boom foi tão grande que, em alguns casos, era possível para essas empresas aumentar seus preços de ações simplesmente adicionando um prefixo “e-” – ou um sufixo “.com” – ao nome.

É durante esse período que a maioria das startups, agora bem-sucedidas, foi iniciada.

Foi também quando o termo “startup” se tornou tão difundido e ganhou seu significado usual: “Uma startup é”, como citamos, “um empreendimento empresarial que normalmente é um negócio recém-emergido e de rápido crescimento que visa atender a necessidade do mercado, desenvolvendo ou oferecendo um produto, processo ou serviço inovador”.

Observe que esse é o modus operandi exato da maioria das empresas da era da bolha das empresas ponto-com. Assim, um modelo de bolha ponto-com para fazer negócios é igual a um modelo de startup para fazer negócios.

Como investir em uma Startup

Se você deseja investir em uma startup, saiba que essa não é lá uma tarefa muito fácil…

Afinal de contas, é preciso muito estudo e conhecimento de mercado para não acabar alocando seu capital em empresas que irão falir rapidamente.

É importante entender que só existem dois caminhos para uma startup:

  1. Sucesso completo, com alto retorno de investimento para quem apostar nelas quando ainda não estão dando lucro;
  2. Completo fracasso, oferecendo prejuízos enormes e até mesmo completa falência para quem apostou em uma ideia errada.

Por isso, antes de se empolgar com a chance de aplicar R$10.000 e obter um lucro de R$1 milhão, saiba que você também pode perder – em um piscar de olhos – todo o seu investimento.

Dito isso, para investir em startups existem três maneiras bastante eficazes.

A primeira é através de bolsa de valores, localizando os papéis de startups que já estão listadas na bolsa e realizando a compra de ações.

São poucas startups brasileiras que aparecem listadas na Bovespa, porém em bolsas americanas como a NASDAQ é possível encontrar diversas startups gringas para investir.

A segunda maneira de como investir em uma startup é através de associações e fundos de investimentos “Anjos”.

Essas associações e fundos, geralmente, contam com uma gama de especialistas no mercado de startups e constantemente analisam todas as empresas do ramo no Brasil e no mundo, a fim de identificar as melhores e mais seguras oportunidades.

Claro que, mesmo nesse modelo de investimento, você tem zero garantias.

Porém, como o fundo é composto por especialistas, é muito provável que eles encontrem opções melhores do que você encontraria apenas vasculhando a internet.

Outra vantagem destes fundos é que seu capital fica dividido no fundo que – geralmente – não financia apenas uma iniciativa.

Logo, é provável que – no caso de perda financeira – você não acabe perdendo tudo de uma vez e as chances de obter lucro são muito maiores.

Afinal de contas, você investirá uma fração de seu capital em cada uma das startups que fazem parte do fundo de investidores “anjo”.

A terceira maneira de investir em uma startup é participando de rodadas de investimentos.

Essa é a mais difícil de se conseguir, pois estas rodadas são realizadas a porta fechadas, somente com convidados.

Entretanto, é nelas onde se consegue as melhores negociações e adquire-se boa parte de uma startup por preços que – se o projeto funcionar – será uma bagatela.

A boa notícia é que se você optar por fundos de investidores “anjos”, indiretamente terá acesso a tais rodadas de investimentos.

Afinal de contas, os gerentes destes fundos são os “convidados de honra” das rodas de investimentos para startups em geral.

Como funciona uma Startup

Uma das primeiras tarefas da startup é arrecadar uma quantia substancial de dinheiro para desenvolver ainda mais o produto.

Para fazer isso, eles precisam apresentar um argumento forte, se não um protótipo, que sustenta a afirmação de que sua ideia é verdadeiramente nova ou melhor do que qualquer outra coisa no mercado.

Nos estágios iniciais, as empresas iniciantes têm pouca ou nenhuma receita entrando. Elas têm uma ideia e precisam desenvolvê-la, testá-la e comercializá-la.

Isso requer um dinheiro considerável e os proprietários de startups têm várias fontes em potencial para explorar.

As fontes tradicionais de financiamento incluem:

  • Empréstimos para pequenas empresas de bancos ou cooperativas de crédito, empréstimos do governo federal, de bancos locais e doações feitas por organizações sem fins lucrativos ou governos estaduais.
  • As chamadas incubadoras, geralmente associadas a escolas de administração e outras organizações sem fins lucrativos, que fornecem orientação, espaço para escritórios e financiamento inicial para as startups.
  • Os Especuladores e os Investidores Anjos, procuram ativamente startups promissoras para financiar em troca de uma participação na empresa, uma vez que ela decole.

Então, com o capital devidamente levantado, tudo que a startup precisa fazer é desenvolver seu produto e começar a vender imediatamente e com o maior volume possível, a fim de se consolidar no mercado.

Claro que, para isso, uma boa estratégia de marketing é fundamental.

Como trabalhar em uma Startup

Muitos profissionais querem trabalhar em uma startup, mas afinal de contas: Como é que faz para trabalhar numa startup?

Então, primeira dica que nós lhe damos é a seguinte: Conheça o mundo startup.

Isso mesmo, iremos falar um pouquinho sobre esse mundo startup.

Nas startup de hoje, elas geralmente possuem um ambiente bem objetivo e bastante comum, como:

  • Paredes coloridas;
  • Pessoas jovens com roupas mais à vontade;
  • Existem jogos;
  • As pessoas geralmente estão bastante felizes;
  • Em sua maioria, são pessoas bastante comunicativas.

Parece sonho, recheado de muita colaboração.

De fato, trabalhar em uma startup é divertido sim, mas não é tão fácil assim.

Por lá você irá encontrar muito trabalho. Por exemplo, você sabia que as startups trabalham com metas bastante complexas?

Geralmente essas metas estão focadas no problema do cliente, então o foco sempre será no cliente o tempo todo.

E o tempos todo eles estão lá para resolver única e exclusivamente o problema do cliente.

Então, para trabalhar em uma startup – apesar do horário ser bastante flexível – não tem hora pra sair e, geralmente, trabalha-se muitas e muitas e muitas horas até resolver o problema do cliente.

Outra coisa que você precisa ter em mente para trabalhar em uma startup é fazer um bom currículo que realmente desperte o interesse de uma startup.

Muitos gerentes de RH que atuam nestas empresas acabam indicando que se façam currículos mais receptivos, divertidos e coloridos.

Ou seja, nada daquele preto e branco tradicional que as empresas tradicionais acabam pedindo geralmente.

Sendo assim, na hora de criar seu currículo faça:

  • Currículos mais criativos;
  • Mais coloridos;
  • Coloque seu portfólio;
  • Destaque suas experiências e expertises que poderiam ajudar a empresa.

Seguindo esse passo-a-passo, nós temos certeza que seu currículo será mais atrativo para os recrutadores e certamente não irá para a pilha de “recicláveis”.

A terceira dica para quem quer trabalhar em uma startup é: siga-as nas redes sociais.

Geralmente, elas costumam colocar as suas vagas às vezes no Instagram e muitas vezes no  LinkedIn.

Na verdade, elas têm usado muito o LinkedIn.

Outra coisa importante para se ter em mente na hora de disputar uma destas vagas é ficar atento as etapas do processo seletivo.

Na maioria das vezes praticamente não há contato via telefone, a maioria se comunica exclusivamente por email e – quando não – criam um grupo no WhatsApp para ir informando sobre as etapas do processo.

Outro meio de se conseguir emprego em uma startup é o famoso QI (quem indica). Se você conhece alguém que já trabalha em uma startup, o ideal é correr atrás de uma indicação.

Estas empresas dão muito valor para pessoas que são indicadas por outros funcionários. Afinal de contas, se indicou é porque o indicado tem o perfil para atuar ali dentro.

Agora, não podemos deixar de falar sobre as competências para se atuar nesta área…

Saiba que as startup prezam muito as soft skills.

Mas, quais são estas soft skills?

Vamos lá!

  • Atitude empreendedora;
  • Resolução de problemas complexos;
  • Ter “sangue nos olhos”;
  • Gostar de pessoas;
  • Gostar do cliente (até porque, é o problema dele que você vai resolver);
  • Ler muito (pelo menos um livro por semana ou um livro por mês );
  • Saber se comunicar oralmente;
  • Saber se comunicar através da escrita;
  • Curiosidade (então, não tenha medo de perguntar. Sempre busque pelas informações, seja curioso);
  • Ser autogerenciável (porque nesse ambiente, geralmente, você não vai ter o chefe correndo atrás de você, cobrando as coisas e etc. Basicamente, você é que tem que atender os projetos sozinho).

Agora, tudo que você precisa fazer é se organizar para otimizar cada uma destas dicas e encaixá-las no seu estilo de vida para conseguir sua vaga.

Afinal de contas, uma startup não é apenas um emprego: é um estilo de vida.

Como encontrar investimento para Startups

Como atrair a atenção de investidores para a sua ideia de negócio, para a sua startup, para a sua empresa que já está rodando?

Fique comigo neste tópico até o final que nós iremos lhe dar algumas dicas para você conseguir capital para a sua empresa.

A primeira coisa que você precisa ter em mente é: qual o tamanho do capital que você precisa?

Se a sua empresa precisa de um capital pequeno, o ideal é você não ir para um fundo de investimento. O ideal é você ir, por exemplo, atrás de investidores anjos.

Às vezes você junta três investidores anjos e já consegue capitar uns 300 mil, 500 mil, talvez até um pouquinho mais, dependendo do aporte que o anjo fizer.

Um investidor anjo vai investir dos seus R$5 mil, R$10 mil reais até os seus R$200 ou R$250 mil reais, dependendo do anjo que você conversar.

Então, essa pode ser uma alternativa muito mais rápida e fácil.

Afinal de contas, a negociação é direto com a pessoa física. Logo, fica muito mais tranquilo de você conseguir esse capital.

Ah, só um detalhe: nós estamos falando aqui de obter capital, mas para empresas que já existem, obter capital para as ideias hoje é muito raro.

Cada investir tem suas preferencias no mercado. Existem alguns poucos que ainda investem em ideias enquanto outros investem apenas em negócios com o produto já validado no mercado.

Portanto, a dica que fica é: Ache o investidor que tem o perfil para o seu negócio.

Agora, se você já está com a tua empresa rodando, já tem cliente, já está vendendo, como atrair esse capital?

Então, se for um investidor anjo você encontrará no Brasil vários grupos de investidores anjo.

Como o Anjos do Brasil, que é um grupo muito bacana, além de vários outros grupos de investidores anjo.

Uma busca rápida por “investidor anjo” no LinkedIn também irá lhe devolver uma série de investidores anjos que atuam no mercado brasileiro.

Agora, digamos que o seu negócio não precisa de apenas um “anjo”, mas sim alguns investimentos um pouco maiores…

As dicas abaixo vão lhe ajudar tanto para captar os pequenos quanto os grandes investimentos, pois tornarão o seu negócio muito mais visível e atraente para receber os fundos.

Vamos lá!

01 – Deixe sua empresa preparada para receber o investimento

Quando uma pessoa vai investir, principalmente se for um fundo de investimento, que irá aplicar um valor superior a R$500 mil, você precisa estar com a empresa pronta para receber esse investimento.

O que é “empresa pronta para receber esse investimento”?

Em geral, os grandes fundos de investimentos, investem em empresas que são S.A. (ou seja, sociedades anônimas não limitadas).

Então, se você já for uma S.A., isso já é meio caminho andado. E se não for, providencie isso o quanto antes!

Segunda coisa: eles vão fazer uma due diligence.

O que é isso?

É uma auditoria nas suas partes financeiras, nas suas partes tributárias, na parte civil, se não tem nenhum processo e na parte trabalhista também.

Por isso, você precisa se precaver sobre estas auditorias. O ideal é que você mesmo contrate uma auditoria prévia, antes do investidor realizar a dele, para que você resolva os problemas ou pelo menos esteja ciente e com um plano de ação para solucionar o caso – quando for perguntado sobre ele e certamente você será!

Basicamente, prepare a empresa.

Preparar a empresa significa ter uma boa gestão. E o que é uma boa gestão? Tenha pelo menos um conselho, aliás essa é uma das coisas que os investidores olham muito quando vão investir.

E o que é isso?

Basicamente, são as pessoas que estão à frente da empresa. Se tiver uma só pessoa, um sócio só com outros diretores, dificilmente ele vai conseguir investimento.

Os fundos costumam investir, em geral, em 2 ou 3 sócios.

Esse grupo de pessoas que estão ao redor do empreendedor tem que ser caras que têm uma experiência, que tem um nome ou que possuem um bom currículo.

Entretanto, se o seu negócio é formado por pessoas que não tem experiência nenhuma, caso o fundo decida investir é porque sua ideia é incrível.

Mas, mesmo assim, ele provavelmente irá colocar o time de gestão dele para evitar que o dinheiro dele escorra pelo ralo.

Então você tem que parar para pensar nisso. O time de gestão, ou os mentores que estão em um board da sua empresa fazem diferença quando você for apresentar o seu negócio para o para o investidor.

02 – Torne-se visível

Existem dois caminhos básicos para tornar o seu negócio mais visível…

Primeiro, para você aparecer para os investidores, tem que procurar aonde os investidores olham investimentos.

E sabe onde eles olham? Em eventos, onde várias startups estão apresentando seus produtos e buscando investimentos.

Existem diversas competições de startup no Brasil. Você irá encontrar feiras e exposições como estas no:

  • Sebrae;
  • Fiesp;
  • Lide.

Então, tudo que você precisa fazer é ir lá, apresentar a sua startup e tentar ficar entre os três, quatro ou cinco finalistas.

Isso dá mídia e gera muito burburinho entre os investidores. Aos poucos, sua ideia começa a se tornar cada vez mais viável.

Outra coisa, tem muito evento de investidores também. Portanto, esteja presente nesses eventos.

A diferença é que nesses eventos eles querem falar entre si, e não conversar ou dar atenção para o empreendedor.

Entretanto, ainda assim é uma oportunidade para trocar um cartão de visita e isso irá lhe ajudar a desenvolver um bom networking para um futuro relacionamento.

Segunda dica: tenha uma boa assessoria de imprensa direcionada para esses fundos de investidores.

Existem algumas assessorias que podem fazer matérias dizendo que a sua empresa está pronta para ser investida.

Determinados veículos da mídia costumam receber bastante atenção dos fundos e, dependendo da qualidade da matéria que a sua assessoria conseguir publicar, esses fundos irão cair direto na sua empresa e provavelmente entrarão em contato com você.

03 – Tenha um bom deck

Oque é um deck?

Deck é uma apresentação em slide, porque os investidores interessados vão te pedir uma apresentação, tenha certeza disso!

Neste caso, nós sugerimos para você duas coisas: Uma apresentação curta, que é aquela apresentação que o seu concorrente pode ver…

E uma apresentação mais densa, com algumas informações para ser enviada quando a conversa começar a aprofundar.

E, obviamente, você vai ter que ter uma terceira apresentação, que é onde terá todos os detalhes de toda a operação que o investidor, quando já tiver assinando com você, vai querer saber.

É importante citar que esse deck precisa conter:

  • O que é o seu negócio;
  • Como você faz dinheiro;
  • Quem que é o board (quem é o grupo que está lhe apoiando nisso);
  • Qual é o tamanho do seu mercado;
  • Quem são seus concorrentes;
  • E alguns números básicos, como o seu crescimento, o seu faturamento, o crescimento no número de clientes, etc.

Segundo ponto: geralmente os investidores gostam de ver o CAC.

O que é um CAC? Custo de aquisição de clientes, ou seja, quanto custa para adquirir um cliente.

Existem muitas empresas cuja ideia é bastante legal, mas o custo para adquirir um cliente é tão alto que não vale a pena.

Geralmente, estas empresas vão precisar de muito dinheiro para alavancar, então é um número que geralmente os investidores olham também.

Outro dado importante é a sua receita, como o seu IRR ou MIRR, que são a receita mensal e a receita anual, se já tiver alguns números com relação a isso.

Outro número que você precisa estar atento é o CHURN.

O que é CHURN? É o índice de perda de clientes que você tem mês a mês.

Em um mês você teve 100 cliente, no mês seguinte você teve 90 cliente porque acabou perdendo 10…

Então, você tem um CHURN de 10%. Esse é um dado interessante de se ver, porque através dele tanto você quanto o investidor conseguirão medir o seu crescimento.

04 – Entenda o mercado

Sobre o mercado, o investidor vai querer saber o seguinte: o mercado que você está, ele é muito populado, ele é muito poluído? Tem muito concorrente?

O mercado que tem muito concorrente é muito mais competitivo, precisa de mais dinheiro para crescer e às vezes as oportunidades não são tão boas assim, porque esse mercado é ruim, obviamente pela questão de aquisição de clientes, mas por outro lado ele pode ser bom para compras.

Então, se você faz uma empresa que está sendo preparada para ser comprada por outra empresa é uma coisa que o investidor pode olhar também.

Logo, se você falar: olha, nós estamos aqui, a gente tem que fazer a mesma coisa que esse grande gigante faz e a gente está estabelecendo uma parceria, para lá no futuro ele comprar a gente.

Pronto, é uma coisa que pode se tornar visível, tanto para os investidores quanto para os concorrentes.

05 – Divulgação

Com o deck preparado e o LinkedIn bonitinho, tudo que você precisa começar a fazer é mandar e-mail de apresentação para esses investidores.

Envie um e-mail curto, de 2 ou 3 parágrafos.

E por mais que você não tenha uma “lista” com estes emails, se você procurar fundo mesmo, tem vários lugares onde você consegue encontrar o e-mail desses investidores.

No próprio LinkedIn você conseguirá achar estas informações, bem como em alguns diretórios específicos na internet que você encontrará esses fundos.

Aí você manda uma carta, dizendo simplesmente: “Olá, tudo bem, eu sou o Fulano de Tal, fundador da Empresa Tal, o que a gente faz é isso, nosso diferencial é tal, estamos crescendo tanto e buscamos tanto de dinheiro“.

Acabou!

Escreva um e-mail desses, rapidinho e manda para estes investidores.

Agora, vamos ser bem sinceros: O que vai acontecer é que para cada 100 emails que você enviar:

  • 40 vão te retornar;
  • Desses 40, uns 15 vão marcar uma reunião presencial com você;
  • Desses 15, uns 03 vão querer falar várias vezes para avançar no assunto;
  • Dos 3, apenas 1 vai assinar um contrato para fazer uma auditoria na sua empresa que talvez gere negócio.

Então, é algo que realmente demora.

Buscar capital não é uma coisa que dá resultado do dia para a noite. Em média, o tempo de busca de capital vai demorar – no mínimo – uns três ou quatro meses, podendo chegar até uns 12 meses para você conseguir capital.

Então se você está precisando de capital e o seu caixa está acabando, você precisa de um “time” para pensar nisso.

Não é do dia para a noite que esse investidor irá aparecer e salvar seu barco do naufrágio financeiro.

Qual a diferença de uma Startup para uma empresa tradicional

Muitas pessoas confundem empresa com startup.

Mas qual é a diferença entre empresa e startup?

Existe, basicamente, uma única e crucial diferença entre as duas: A Startup está buscando o modelo de negócio, enquanto a empresa já o tem consolidado.

Ou seja, a startup está buscando um passo a passo do que ela deve fazer para ter lucro e ganhar dinheiro (geralmente, muito dinheiro).

Enquanto isso, a empresa já sabe qual é o passo a passo dela. Ela tem seu processo bem delineado para ganhar dinheiro, para ter lucro.

O que é uma Startup Unicórnio

O que a Uber, o Airbnb e o Pinterest têm em comum?

As três são startups unicórnio e a gente vai contar para você o que que é isso aqui nesse artigo!

Além de terem introduzido grandes inovações em seus mercados, essas três startups são consideradas unicórnios.

Uma startup unicórnio é aquela que fez um grande feito que é conseguir ser avaliada em mais de um bilhão de dólares antes mesmo de fazer um IPO.

E o que é IPO?

É o Initial Public Offering, ou em português “oferta pública inicial“. Ou seja, quando uma empresa abre o seu capital na bolsa de valores.

Então, a unicórnio é aquela que atingiu 1 bilhão de dólares antes mesmo de abrir o capital.

Quem introduziu esse termo para o público foi uma investidora que se chama Aileen Lee e ela criou esse termo em 2013, num site chamado TechCrunch.

Naquela época só 39 empresas tinham esse título, mas hoje – cinco anos depois – esse número é sete vezes maior.

Atualmente são 260 startups unicórnio e, entre as cinco mais valiosas, três são americanas:

  1. Uber;
  2. Airbnb;
  3. E SpaceX.

As outras duas são chinesas.

Na década de 1990, o Google foi considerado o super unicórnio daquela período e na década de 2000 foi o Facebook.

Mas hoje, como essas duas já abriram capital, já fizeram seu IPO, nenhuma delas é considerada mais um unicórnio.

A boa notícia é que o Brasil não ficou de fora dessa!

Até agora, no final de 2020, brasileiros são donos de 07 startups unicórnio no total e a gente vai passar aqui quais são elas:

  1. 99 Táxis, que anunciou esse feito quando ela foi adquirida por um grupo chinês em janeiro de 2018;
  2. Em março de 2018, a Nubank anunciou que ultrapassou a marca de 1 bilhão de dólares fazendo dela a segunda startup unicórnio brasileira.
  3. O PagSeguro é a terceira, já que tem um valuation acima desse 1 milhão  de dólares, mas apesar de alguns canais considerarem que ela é uma startup unicórnio, a StartSe, que é um portal de cursos, notícias e eventos sobre empreendedorismo, diz que a PagSeguro não é considerada uma startup porque na verdade ela surgiu dentro da Uol, que é uma empresa maior e que ajudou a fundar e dar um investimento inicial para que a PagSeguro fosse criada. Seguindo essa lógica, a PagSeguro teoricamente não é uma startup então ela não entraria no ranking.
  4. A quarta no ranking é a Arco Educacional, que é uma empresa especializada em soluções em educação para o ensino privado e entre outras empresas ela é dona da SAS Educação.
  5. A Stone, empresa especializada em pagamentos também é uma startup unicórnio. Em outubro de 2018 ela fez o IPO dela, ou seja, abriu as suas ações e aí ela captou 1 bilhão e 200 milhões de dólares, chegando ao valor total de mercado de 7 bilhões de dólares.
  6. Segundo o presidente do conselho da Movile, que é uma empresa que controla entre outras o Apontador, a Sympla e o Ifood, ela passou a valer 1 bilhão de dólares em março de 2017, mas ela só anunciou esse valor quando recebeu um novo aporte em 2018;
  7. Por fim, a Brex não é uma empresa brasileira, mas ela foi fundada por dois brasileiros que estão morando lá no Vale do Silício, o carioca Pedro Franceschi e o paulista Henrique Dubugras. Essa unicórnio é uma fintech especializada em cartões de crédito corporativos para empreendedores e ela saiu de zero para 1.1 bilhão de dólares em menos de dois anos de existência.

Startups Unicórnio pelo mundo

As startups unicórnio estão espalhadas em todo o mundo, mas é claro que existem alguns países onde a concentração destas empresas é bem maior.

Confira a lista com a porcentagem de startup unicórnio por país:

  1. Estados Unidos: 49%;
  2. China: 24%;
  3. Reino Unido: 20%;
  4. Índia: 19%.

E agora, confira a lista completa com absolutamente todas as startups unicórnios do mundo (e seus países de origem):

Fanli  China
Mofang Apartment  China
Zhuanzhuan  China
Innovent Biologics  China
DXY  China
Klook  Hong Kong
Coursera  USA
Bill.com  USA
Lookout Security  USA
Vox Media  USA
iTutorGroup  China
Essential Products  USA
One Medical  USA
Maimai  China
Scale AI  USA
Gusto  USA
Careem  UAE
Wifi Master Key  China
MissFresh  China
36Kr Media  China
Seismic Software  USA
Jiangsu Zimi Technology  China
MindMaze   Suiça
Lamabang  China
OrCam  Israel
MedMen  USA
Yanolja Coreia do Sul
Nearmap  Australia
JD Indonesia  Indonesia /  China
LinkSure Network (WiFi Master Key)  China
FXiaoKe  China
HighRadius  India/ USA
Kabam  Canada
iCarbonX  China
Zhaogang.com  China
Zuoyebang  China
Yitu Technology  China
Wacai.com  China
Unisound  China
Policy Bazaar  India
Turo  USA
Sonder  USA
Ola Electric  India
Lightricks  Israel
Icertis  USA
Icertis  India /  US
CitiusTech  India
Beibei  China
QingCloud  China
Futu Securities  China
Dt Dream  China
OutSystems  Portugal
team.blue (merge of Combell Group and TransIP Group)  Bélgica/  Países Baixos
StockX  USA
Meero  França
Dhruva software  India
17Zuoye  China
9fbank.com  China
Vlocity  USA
Rent the Runway  USA
OCSiAl  Luxemburgo
Airwallex  Hong Kong
Smartmi  China
Age of Learning, Inc.  USA
Yuanfudao  China
Snapdeal  India
InMobi  India
Improbable  Reino Unido
CrowdStrike  USA
Chubao Technology  China
Pine Lab  India
Jollychic  China
Huikedu Group  China
Bolt  Estonia
VTS  USA
Sumo Logic  USA
Prometheus Group  USA
Ivalua  USA
Auth0  USA
Udacity  USA
Novogene  China
Xiaozhu.com  China
InVision  USA
Ualá  Argentina
Womai  China
Mobvoi  China
AppDirect  USA
58 Daojia  China
Mia.com  China
Yidian Zixun  China
Tongdun Technology  China
Lalamove  China
Tresata  US
Talkdesk  Portugal
JFrog  USA
IronSource  USA
Grammarly Ucrânia
Fangdd.com  China
Cloudflare  USA
YH Global  China
Rubicon Global  USA
GoGoVan  Hong Kong
Frontline Education  USA
WalkMe  Israel
Branch Metrics  USA
Shape Security  USA
Acronis  Singapura /   Suiça
Grove Collaborative  USA
Aprogen Coreia do Sul
Instabase  USA
Rivigo  India
TuSimple  USA
NetEase Youdao  China
Outreach  USA
Wheels Up  USA
SmartNews  Japan
SentinelOne  USA
Sisense  Israel
Global Fashion Group  Luxemburgo
Casper  USA
Trax  Singapura /  Israel
Luoji Siwei  China
Doctolib  França
NetEase Cloud Music  China
Warby Parker  USA
Dada  China
Bitmain  China
EasyLife Financial Services  China
Fair  USA
Byton  China
Glossier  USA
Big Basket  India
KeepTruckin  USA
ezCater  USA
Darktrace  Reino Unido
Iwjw  China
Loji Logistics  China
Alisports  China
10x Genomics  USA
Knotel  USA
OneTrust  Reino Unido
Kr Space  China
ETCP  China
PagerDuty  USA
GPClub Coreia do Sul
Wemakeprice Coreia do Sul
Hike Messenger  India
Dataiku  USA
Symphony  USA
C3 IoT  USA
Away  USA
Vinted  Lithuania
Koudai Gouwu  China
Tuandaiwang  China
Suning Sports  China
Hello Bike  China
Dream11  India
Letgo  Espanha
Musigma  India
Proteus Digital Health  USA
HeartFlow  USA
Snowflake Computing  USA
Aihuishou  China
Freshworks  India /  USA
ZBJ.com  China
Lakala  China
Spring Rain Software  China
UCloud  China
Douyu TV  China
Chime  USA
Gett  Israel
Souche  China
Asana  USA
Tujia.com  China
Ninebot  China
AIWAYS  China
BlaBlaCar  França
Caocao Zhuanche  China
Northvolt Suécia
Delhivery  India
Afiniti  USA
Revolut  Reino Unido
PAX Labs  USA
The Honest Company  USA
Squarespace  USA
Thumbtack  USA
Taihe Music Group  China
Carta  USA
23andMe  USA
L&P Cosmetic Coreia do Sul
Quora  USA
Zocdoc  USA
Ucommune  China
Sprinklr  USA
NantOmics  USA
Billdesk  India
Crystal Lagoons  Chile
Avito.ru  Russia
BenevolentAI  Reino Unido
Apus Group  China
Postmates  USA
Musinsa Coreia do Sul
Prosper Marketplace  USA
Dfinity   Suiça
Monday.com  US /  Israel
RigUp  USA
Sanpower Group  China
Youxia Motors  China
ThoughtSpot  USA
Yinlong Group  China
Intarcia Therapeutics  USA
Avant  China
Beijing Weiying Technology  China
SurveyMonkey  USA
FlixMobility Alemanha
Babylon Health  Reino Unido
Sensetime  China
Trendy International Group  China
ReNew Power  India
Traveloka  Indonesia
Youxinpai  China
Taopiaopiao  China
Applovin  USA
Meicai.cn  China
Tubatu.com  China
Domo  USA
Marqeta  USA
Oxford Nanopore Technologies  Reino Unido
Maoyan-Weiying  China
Huimin.cn  China
Firstp2p  China
Deliveroo  Reino Unido
Three Squirrels  China
Taobao Movie  China
Nextdoor  USA
Babytree  China
Viva Republica Coreia do Sul
Houzz  USA
Mozido  USA
LimeBike  USA
Kingsoft Cloud  China
Zhihu  China
Confluent  USA
Cambricon  China
Monzo  Reino Unido
Bukalapak  Indonesia
Roblox  USA
Vice Media  USA
Brex  USA
Woowa Brothers Coreia do Sul
AmWINS Group  USA
Plaid  USA
Toast  USA
Convoy  USA
GitLab Ucrânia
Bird  USA
Udaan  India
OakNorth  Reino Unido
Netskope  USA
UnionPay  China
Affirm  USA
OVO  Indonesia
Rappi  Colombia
LY.com  China
VANCL  China
Jia.com  China
Reddit  USA
Zomato  India
Wanda E-commerce  China
VIPKID  China
Ping An Good Doctor  China
Meili United Group  China
Yixia Technology  China
Royole Corporation  China
AliMusic  China
Automattic  USA
Fanatics  USA
Zoox (company)  USA
Oscar Health  USA
Canva  Australia
e-Shang Redwood  China
Swiggy  India
Rubrik  USA
N26  Alemanha
Credit Karma  USA
TransferWise  Reino Unido
Shouqi Car Rental  China
Root Insurance Co  USA
Garena  Singapura
Opendoor  USA
Niantic  USA
TripActions  USA
Megvii  China
UBtech Robotics  China
Ginkgo Bioworks  USA
Yello Mobile Coreia do Sul
BAIC BJEV  China
SoFi  USA
Meizu  China
Magic Leap  USA
Zenefits  USA
Collibra Bélgica
Bluehole Coreia do Sul
CloudKitchens  USA
United Imaging Healthcare  China
Rivian  USA
Byju’s  India
Klarna  Suécia
Databricks  USA
Farfetch  Portugal /   Reino Unido
Compass  USA
Tanium  USA
Tokopedia  Indonesia
UiPath Inc.  USA /  Romania
Roivant Sciences   Suiça
WeWork  USA
DoorDash  USA
JD Finance  China
Robinhood  USA
Instacart  USA
OneConnect  Canada
Coinbase  USA
PingAn Health Insurance Tech  China
Coupang Coreia do Sul
WeBank  China
Go-Jek  Indonesia
Nubank  Brasil
Grab  Singapura
OYO  India
Ola Cabs  India
Jiedaibao  China
Wish (fka ContextLogic)  USA
Lianjia (Homelink)  China
Epic Games  USA
DJI  China
Kuaishou  China
Paytm  India
Palantir Technologies  USA
Cainiao  China
JUUL Labs  USA
Lufax  China
SpaceX  USA
Stripe  USA
Airbnb  USA
DiDi  China
Bytedance  China
Ant Financial  China

 

Conclusão

Como vimos, as startups estão cada vez mais nada moda e, seja para trabalhar em uma, montar a sua, investir nesse mercado ou simplesmente ficar por dentro do que acontece no mundo dos negócios…

Conhecer o mundo das startups, o que elas são e como funcionam tornou-se um conhecimento básico nos tempos atuais.

E, se você quer receber muito mais conteúdo valioso e interessante como este, basta clicar aqui e conferir outros materiais preparados exclusivamente para o empreendedor brasileiro!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here