Você sabe quais são os melhores investimentos de 2020?

Se ainda não faz ideia de onde começar a investir o seu dinheiro, fique conosco que traremos neste post informações a respeito desse tema.

Serão informações completas sobre todos os detalhes que você precisa saber antes de começar a investir.

Ou, caso já seja um investidor, as sacadas sobre os melhores e mais rentáveis investimentos para 2020.

Os investimentos estão se popularizando cada vez mais…Isso é o que muitas pessoas têm percebido com o passar dos anos.

Entretanto, algumas delas ainda não tiveram interesse ou até mesmo uma boa oportunidade para conhecer de fato o que é o investimento.

Essa palavra ainda vive circundada de mitos que incomodam pessoas que não tiveram acesso a este ambiente de investidores.

No entanto, quando você iniciar no mundo dos investimentos, sejam eles de renda fixa ou de renda variada, você não vai querer parar nunca mais.

Apesar do distanciamento dos brasileiros por muitos anos deste assunto, essa visão distorcida vem sendo aos poucos modificada através de muito conhecimento e estudo sobre o tema.

Um exemplo bastante claro da alta no número de pessoas que estão investindo foi a subida de 38% de pessoas físicas que iniciaram os seus investimentos na Bolsa de Valores no último ano, em 2019.

Alta esta que foi bastante comemorada pela B3.

A B3, para quem não sabe, foi considerada a quinta maior Bolsa de Mercado de Capitais Financeiros do mundo no ano de 2017, com sede na cidade de São Paulo.

Podemos dizer que esse crescente tem acontecido devido a uma maior disseminação de informações sobre investimentos, renda, aposentadoria e resumidamente uma educação financeira mais acessível a todas as pessoas.

A internet favoreceu e favorece e muito a exposição desse tipo de informação tão pertinente e relevante.

Entretanto, é preciso também crédito ao próprio cidadão brasileiro, que hoje se preocupa mais em relação ao futuro.

Prova disso é que boa parte das pessoas que estão iniciando e buscando os melhores investimentos para 2020, não buscam outra coisa senão estabilidade e segurança.

É justamente para atingir estes objetivos que criamos este guia absolutamente completo sobre o mundo dos investimentos.

O que é um investimento e quais os melhores de 2020?

De uma forma bastante ampla podemos dizer que investimento é um esforço que fazemos hoje pensando no futuro.

Pode ser inclusive quando nos dispomos a estudar sobre artesanato para no futuro começarmos a vender os produtos confeccionados.

Apesar de parecer bastante simples, o conceito de investimento confunde muita gente.

É possível inclusive vermos pessoas relacionando a palavra investimento com a imagem de pessoas milionárias ou muito bem-sucedidas, grandes empresários ou coisa do tipo.

Seja dinheiro, capital social, intelectual, ou natural… basicamente dizemos que investimento é tudo aquilo que pode ser considerado uma aplicação de recursos que tenha algum retorno no futuro.

Aliás, esse futuro pode ser de curto, médio ou longo prazo. Esse tempo quem escolhe e determina no momento de investir é o próprio investidor.

É também importante mencionarmos que qualquer pessoa pode se tornar um investidor.

Os requisitos não são muitos e em alguns casos dá para começar com valores tão pequenos que mal dariam para pagar uma pizza, acredita?

Se você não sabe, é possível investir com valores inferiores a R$100,00!

Certamente esse valor não costuma falir ninguém e tampouco traz prejuízos.

Porém, pode trazer muitos benefícios futuros quando o hábito é criado. Podendo inclusive, trazer estabilidade e sossego para uma família inteira.

Normalmente dizemos que investir deve ser algo constante…

Constante porque a medida que você investe o dinheiro ele ganha com os efeitos do juros compostos, essa rentabilidade é o que faz muitas pessoas que tiveram o primeiro impulso de investir muitos anos atrás, viverem de renda hoje.

E viver de renda é sem dúvidas um dos sonhos que muitas pessoas acreditam ser impossível de ser realizado.

Porém, com muita dedicação, entusiasmo, organização financeira e constância esse sonho pode acontecer depois de bons aportes durante alguns anos.

Sem contar também que há no mercado inúmeras opções de investimentos nos quais podemos colocar nosso rico dinheirinho.

Porém, vale levar em consideração antes qual é o perfil de investidor que você mais se identifica.

Esses perfis são traçados através de algumas respostas de como você organiza seu dinheiro e quais são os seus objetivos, bem como uma previsão de seu comportamento em casos de perdas.

Pode ser desde um investidor mais tranquilo e preocupado em não perder o dinheiro que investiu, nesse caso chamamos de conservador.

Ou pode ser um perfil mais descolado, que busca a obtenção de bons lucros sem medo dos riscos.

Boa parte dos investidores iniciantes são mais conservadores, a inexperiência e a falta de informação acabam amedrontando o interessado.

Entrementes, é através da frequência e do conhecimento adquirido com o passar do tempo que o investidor começa a se enquadrar nos perfis mais arrojados.

É sabido que essa observação não se aplica a todos os investidores inexperientes.

Há aqueles que buscam boas oportunidades logo de início e comumente quanto maior o rendimento do investimento, maior o risco.

Ao contrário de algumas pessoas que devem dinheiro para o banco quando deixam de quitar a fatura do cartão de crédito ou um empréstimo, investir é como se você estivesse emprestando dinheiro para ele.

Em forma de retribuição da “gentileza”, ele devolve o dinheiro com uma porcentagem um pouco maior.

A atuação dos juros compostos no dinheiro investido é mais eficiente quando há um bom espaço de tempo antes do resgate.

Investir não é poupar!

É preciso que entendamos que investimento não é a mesma coisa de um dinheiro que você poupou.

Quando você decide poupar seu dinheiro isso quer dizer que fará sacrifícios para evitar gastos desnecessários.

Um exemplo é de quando há um valor fixo de salário, o poupador evita comprar algum tipo de item como, por exemplo, um perfume mais caro e opta por um nacional, o valor que poderia ter sido gasto na compra foi poupado.

Esse tipo de atitude exige muitas vezes não apenas o esforço de um mês, mas sim de criação de um hábito para conseguir manter as contas em dia e não cometer deslizes.

Já para investir, a pessoa coloca o dinheiro em um determinado local para gerar lucro, ou seja, o dinheiro investido traz rendimentos futuros.

Podemos escolher poupar dinheiro para investir, evitar compras supérfluas e com esse dinheiro que foi poupado, investir e gerar mais dinheiro ainda.

Bem interessante não é mesmo?!

Um ponto bastante interessante de ser trazido nesse post é o local onde a maioria das pessoas colocam o dinheiro poupado para render.

A poupança geralmente é essa escolha, mas vale dizer que ela não é nem de longe uma opção interessante para isso.

Talvez pela segurança, as pessoas achem que investir o dinheiro em uma poupança pode trazer benefícios. Mas, sejamos sinceros… a poupança não possui bons rendimentos.

Há inclusive outros investimentos tão seguros quanto ela no mercado.

Um deles é o Tesouro Selic. Essa opção rende mais que a poupança e o investidor pode começar com pouco mais de R$ 100,00.

Ainda que no ano de 2019 a taxa de juros tenha caído para a 4,5%, a poupança continua sendo uma opção ruim, pagando apenas um valor aproximado de 3,15%.

Investir não é apostar!

De forma alguma investir seu dinheiro é a mesma coisa de participar de uma aposta.  A palavra aposta quer dizer quase a mesma coisa que arriscar.

Sendo assim, realizar uma aposta é fazer uma escolha sem a certeza de que está certo ou saber se haverá retorno.

Seria basicamente estar a mercê da sorte ou da ajuda de alguma divindade, dependendo do que você acreditar, ou até mesmo em sua intuição.

Investir demanda estudo e conhecimento.

Antes de realizar qualquer aporte de dinheiro, o investidor realiza uma análise, lê coisas sobre o produto escolhido e também acompanha a progressão ou queda do ativo que escolheu.

Normalmente, dependendo do produto escolhido, é possível receber uma previsão bastante próxima dos rendimentos que o investidor lucra no futuro.

Porém, na aposta não é possível ter essa previsão. Apostar é como jogar na Megasena da Virada.

Infelizmente a palavra aposta é amplamente relacionada com a palavra investimento, sendo elas semanticamente diferentes, tanto no conceito quanto na prática.

Por isso, é importante que o iniciante no mundo dos investimentos leia e busque sempre informações sobre o assunto, a fim de evitar problemas com o próprio dinheiro.

Afinal, ninguém quer perder dinheiro e quando não se sabe bem o que se está fazendo, isso pode acabar ocorrendo.

Apesar de falarmos que aposta é arriscar, o investimento como dissemos mais acima também apresenta riscos.

Pessoas que são mais propensas a frustrações com a perda de dinheiro evitam colocar o seu precioso em ativos que apresentam mais riscos.

Contudo, os produtos que são mais arriscados, ou seja, que apresentam mais riscos de perda, são os que mais possuem lucratividade.

Podendo oferecer ao investidor porcentagens bastante interessantes e atrativas para aqueles que buscam melhores rendimentos.

Para arriscar-se é imprescindível ter plena consciência sobre o perfil de investidor que mais combina com você.

Várias perguntas podem ser respondidas para traçar esse perfil, algumas delas são:

  • Para você, qual o nível de riscos mais alto para o seu perfil?
  • Como você iria lidar com uma possível perda de dinheiro em um período curto, mesmo existindo a possibilidade de se ter ganhos em longo prazo?
  • Qual é o seu conhecimento sobre o mercado?
  • Qual a sua intenção ao investir?
  • Seus investimentos são apenas para reserva de emergência?
  • Quais são os objetivos que você procura alcançar realizando investimentos?
  • Você já investiu outra vezes ou é a primeira vez?

As perguntas direcionam o interessado em investimentos para três locais:

  1. Investidor com perfil de conservador;
  2. Investidor com perfil moderado (este une os dois extremos);
  3. E o perfil arrojado.

O último não se ocupa tanto com perdas, mas sim com ganhos, mesmo que eles não ocorram agora.

Os investidores que têm perfis mais arrojados não são necessariamente pessoas sem preocupação com dinheiro, mas sim, pessoas que se utilizam dos riscos para conseguir um bom lucro com seus investimentos.

Se você gostou de saber sobre o que é investimento e as diferenças entre investimentos e poupar dinheiro, ou até mesmo entre os investimentos e apostas, continue conosco e saiba quais são os tipos de investimentos que existem.

Tipos de investimentos

 

Existem hoje no mercado diversos tipos de investimentos, e esse número é tão grande que até acaba dificultando a escolha.

Entretanto, por outro lado, é também bastante válido e eficiente pois com uma vasta gama de maneiras de investir, o investidor tem mais chances de escolher a que mais combina com seus objetivos e com a sua personalidade:

  • Com mais rendimentos;
  • Com aportes maiores;
  • Com mais ou menos riscos…

As variações dos tipos de investimentos são bem amplas.

O ideal antes de fazer a sua escolha é começar entendendo quais são mais relevantes para você e estudá-los com afinco.

Não é pelo simples fato de um investidor ser inexperiente que tem que sê-lo para sempre não é mesmo?

Por isso, buscar informações sobre o padrão do investimento que se tem interesse é algo imprescindível, sem dúvidas.

É importante – inclusive – que o investidor saiba que mudanças no cenário político de um país acarretam em algumas situações de mudanças no cenário econômico.

Essas mudanças, por sua vez, trazem surpresas boas ou más para os investidores.

Por isso, muitas pessoas costumam investir em renda fixa, pois buscam geralmente opções seguras, mesmo que o rendimento seja inferior ao de outras opções como em ações, por exemplo.

É uma característica inerente à raça humana a busca por segurança, desde os primórdios a nossa intenção em buscar soluções para nos sentirmos mais seguros…

Seja em uma procura pela caverna mais aconchegante para o descanso, seja a caçada pelo melhor investimento que nos atenda e que traga uma tranquilidade financeira futura para nós e para nossa família.

Não há como vivermos sem o dinheiro, ele é quem garante nossa alimentação, saúde, bem-estar e inclusive nossa felicidade em alguns casos.

Afinal, nunca vemos ninguém feliz porque não conseguiu pagar as contas não é mesmo? É justamente ao contrário!

Atualmente, o Brasil enfrenta um dos piores cenários sobre endividamento desde 2010.

Segundo as informações da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), cerca de 65,6% dos brasileiros estão endividados.

Por isso, é sempre importante mencionarmos sobre planejamento financeiro.

É ele quem garante o não endividamento de uma família, o não gasto exagerado e um esquema dos objetivos que devem ser alcançados.

Normalmente, o mais indicado é que antes de investir se tracem os objetivos. E eles vão desde o valor que a família quer investir, até os bens que sonha em adquirir.

Só assim, você poderá decidir qual é o melhor tipo de investimento para você realizar em 2020.

Reserva de emergência

Manter a organização do sistema financeiro da casa é o primeiro passo para manter uma estrutura financeira saudável.

Indica-se que prioritariamente seja definida um valor para a reserva de emergência.

Essa reserva de emergência deve ser realizada com base nos gastos mensais de uma família. Para isso, vê-se qual o valor que se gasta mensalmente na casa e multiplica-se por seis.

Feito isso, o valor de uma reserva de emergência deverá ser o que consiga manter a família ou a pessoa (caso você more sozinho) seguro por seis meses.

Para guardar o dinheiro de maneira mais segura e ainda assim conseguir obter rendimentos, as opções mais acessadas são as do Tesouro Direto.

Há a possibilidade de simulação no site do tesouro, entretanto, deve-se escolher o tipo de investimento que tenha liquidez diária.

Afinal, não se sabe quando você pode precisar retirar esse dinheiro não é mesmo?

O que é a liquidez diária de um investimento?

Há termos que nós não dominamos pelo distanciamento que temos de certas áreas.

A área de investimentos não é lá um dos temas que o brasileiro mais conhece, estamos melhorando a nossa visão sobre dinheiro de alguns anos para cá, onde as informações acerca de títulos públicos e bolsa de valores estão sendo mais difundidas e compartilhadas.

Por isso, continuamos dizendo e enfatizando a importância de se obter o maior conhecimento possível sobre esse assunto, antes mesmo de começar a investir.

Para reservas de emergência são indicados os produtos com maior liquidez. Isso significa que você deverá priorizar as opções que oferecem resgate facilitado.

Opções e investimentos com liquidez diária podem ser vendidos ou transformados em dinheiro todos os dias, ficando a critério do investidor resgatar o valor guardado ou não.

Por isso, em situações de emergência, ter uma reserva garante não só a tranquilidade, mas também a estabilidade.

Momentos difíceis onde é preciso dinheiro para a saúde de algum familiar ou até mesmo a sua podem atrapalhar a organização financeira de anos quando a única solução é pedir dinheiro emprestado, seja ao banco ou alguém.

Isso não acontece quando há o dinheiro em conta, por isso atente-se para esse grande passo para a sua organização financeira.

Pois, além de lhe ajudar a manter as finanças sempre no azul, também lhe permitirá obter algum rendimento como um primeiro investimento.

Investimentos de renda fixa

Os investimentos em renda fixa são tidos normalmente como os seguros, mas por outro lado apresentam uma rentabilidade não tão atrativa.

Essa é uma das opções de investimentos mais indicadas para pessoas que estão iniciando.

Mesmo falando em rentabilidade não tão atrativa, é interessante falar que essa opção ainda consegue entregar um rendimento superior ao da poupança.

Apesar de parecerem similares, eles não são nem de longe parecidas.

Os investimentos de renda fixa são boas oportunidades para quem quer começar a investir mas ainda não sabe por onde ou ainda não fez a reserva de emergência.

A renda fixa possui regras de remuneração definidas no momento da aplicação no título.

Por isso, você consegue saber exatamente quanto receberá no final do período estipulado para o seu investimento.

Sendo assim, quando o investidor faz o primeiro aporte, ele já sabe quanto o dinheiro vai render no decorrer do tempo que estipulou.

Claro, você irá ganhar mais se escolher períodos maiores.

Além disso, outro ponto importante da renda fixa é a realização de aportes mensais. Ou seja, além do investimento inicial, algumas opções lhe permitem investir um pouco a mais todos os meses para melhorar seus resultados.

Os aportes não são obrigatórios, porém, quando o investidor coloca dinheiro frequentemente no título escolhido, o patrimônio cresce e se torna muito maior e com uma rentabilidade ainda mais interessante.

Na renda fixa: quanto mais você investir, maior será o seu lucro na retirada.

Investimentos de renda variável

Os investimentos em renda variável são normalmente relacionados à alguns mitos…

Um deles é que a renda variável é muito arriscada e pode fazer você perder todo o seu dinheiro.

Bom, todos os investimentos são arriscados e não existe nenhum que seja totalmente seguro. No entanto, a renda variável é uma opção excelente para quem busca aumentar o patrimônio.

São várias as possibilidades de investir em renda variável e o mais aconselhável é que o valor seja mantido em renda variável por um prazo médio a longo.

Mas o qual a diferença da renda variável para a renda fixa, que mencionamos acima?

O principal diferencial da renda variável é o retorno de capital, nesta opção de investimento ele não pode ser dimensionado no momento da aplicação.

Por isso, o investidor não consegue prever exatamente o quanto seu dinheiro irá render, ou em outros casos, até mesmo sofrer perdas.

Investir em renda variável é – antes de tudo – conhecer o produto no qual você busca investir.

Há previsões que costumam acontecer neste tipo de ativo e você, como um bom investidor, deve procurar saber bem dessas particularidades.

Mas será que há um momento adequado para começar a investir em renda variável?

Normalmente não, isso porque esse tipo de investimento dá a possibilidade de adquirir ações em inúmeras empresas.

Por isso, buscar informações e estratégias mais interessantes para investir em renda variável e em determinada empresa é muito importante.

Você pode inclusive chegar investir em empresas bastante diferente uma das outras ou até mesmo em moedas de diversos países.

Mas, seja empresa ou moeda, o ideal é sempre buscar informação sobre o tipo de ativo e histórico do mesmo. Esse estudo é o que irá lhe impedir de sofrer perdas com o investimento em renda variável.

Opções de ativos para investidores interessados em renda variável:

  • Ações
  • Câmbio
  • Ouro
  • Derivativos

As ações são o capital social de uma empresa.

Por isso, escolher esta opção é participar dos lucros e também dos prejuízos de um empresa.

Vale destacar que quanto maior for a estabilidade e o porte da empresa, é mais fácil que o valor da ação seja mais alto quando compararmos à algumas empresas menores.

Por isso, comprar uma ação é comprar uma fração do capital social e ser um sócio acionista minoritário.

O câmbio é a mesma coisa que moeda.

Portanto, participar do mercado de câmbio é realizar negociações envolvendo a troca de moedas diferentes.

Podemos considerar que o dólar é uma das moedas mais movimentadas neste tipo de mercado, sem dúvidas.

O ouro também é um dos produtos oferecidos aos investidores, mas é bem comum surgirem dúvidas sobre este ativo.

Ele por sua vez tem seu valor e sua demanda sempre mantidos. No entanto, para investir em ouro deve-se ter um pouco mais de experiência.

Não é pelo fato de sua demanda ser assegurada bem como o seu valor que ele não muda. Pelo contrário, o ouro é um ativo que possui bastante volatilidade.

Por isso, antes de começar nesta possibilidade de aplicação financeira, conheça todo o seu funcionamento e esteja preparado.

Derivativos são produtos que por vezes causam confusão na mente dos investidores.

Esse produto nada mais é que aplicações em que o seu valor vão derivar de acordo com o comportamento de outras aplicações ou produtos.

Ainda neste artigo, você irá conhecer um pouco mais sobre o mundo do investimento em derivativos.

Investimentos imobiliários

Um dos melhores investimentos para 2020 é a chance de operar com os ativos imobiliários.

Afinal de contas, a economia brasileira começou a aquecer devido a última queda na taxa de juros Selic.

No entanto é preciso prudência quando falamos em mercado imobiliário.

A compra de imóveis, algo bastante tradicional no país já não é uma opção interessante.

As formas de investir neste setor mudaram e você vai conhecer a maneira correta para operar nos investimentos mais inteligentes de 2020, então continue conosco.

Esses fundos imobiliários são operados através da bolsa e muitos possuem alta lucratividade, rendendo mais que poupança (praticamente tudo rende mais que ela),  renda fixa e LCs e CDBs.

Investir nesta modalidade pode ser um dos maiores trunfos para os investidores mais espertos e atualizados em 2020.

Veja uma lista com os melhores fundos para operar em 2020:

  • BCFF11
  • GGRC11
  • JSRE11
  • KNRI11
  • RBRF11
  • RCRB11
  • MALL11
  • XPLG11
  • XPML11

Melhores e mais rentáveis investimentos para 2020

As expectativas para o ano de 2020 são consideravelmente boas, a economia tem tudo para crescer e, segundo especialistas, o crescimento para a economia brasileira deve chegar chegar aos 2%.

Essas projeções são bastante interessantes para a área de investimentos. Entretanto isso não faz de 2019 um ano ruim.

Afinal de contas, não podemos esquecer que a Ibovespa teve uma excelente performance com lucros de até 30%.

Os setores de banco e consumo estão no rol das recomendações para os investimentos do ano de 2020.

Ainda continuando essas recomendações de comércio, não há como evitarmos mencionar a Magalu ou Magazine Luiza…

Essa empresa atuou muito bem e as ações renderam consideravelmente, garantindo aos investidores muita satisfação com os lucros.

Esse tipo de investimento ainda apresenta uma boa rentabilidade.

Outros ativos que são interessantes para a carteira de investimentos é o setor de energia elétrica e apesar da queda que houve no setor de bancos, esta ainda é uma ótima opção de investimento.

Para conseguir vislumbrar os melhores investimentos de 2020, confira a lista abaixo e escolha a melhor opção para você:

  • Ações de empresas de exploração de imóveis (BRML3, IGTA3, EZTC3, MRVE3 e DIRR3).
  • Ações de empresas siderúrgicas (GGBR4)
  • Ações de empresas ligadas a commodities (PETR4 e VALE3).
  • Ações de grandes bancos (ITUB4, BBDC4 e BIDI11).
  • Ações de empresas ligadas ao consumo e varejo (LREN3, LAME4, MGLU3, VVAR3 e GUAR3).
  • Ações de empresas de infraestrutura (RAIL3).
  • Ações de empresas de energia (TAEE11, EQTL3, e TRPL4).
  • LCI e LCA.
  • Fundos de Investimento Imobiliário.
  • CDBs de bancos menores.

Investimentos em commodities

Sem dúvidas o Brasil é o país das commodities, seja petróleo, ferro ou os produtos da área agrícola.

Ao longo prazo, 2020 tem tudo para ter uma boa alta nesses setores, segundo informam os especialistas da área de investimentos.

A Petrobras (PETR4) pode ser uma das melhores chances de investir e garantir uma boa lucratividade em 2020.

Depois de passados os momentos ruins, a empresa acabou se fortalecendo em 2019.

Por isso, os investidores devem ficar atentos a esta possibilidade. Entretanto, não podemos esquecer da nossa maior companheira no mundo das operações que é a “prudência”.

Outra empresa que recentemente passou por maus bocados e seus investidores colheram os frutos ruins disso foi a Vale.

Envolvida em uma das maiores tragédias da história do país, a empresa também é uma das mais mencionadas como boa opção para se investir neste ano de 2020.

Afinal de contas, neste ano a empresa deve se recuperar dos acidentes e continuar crescendo como sempre cresceu.

Investimentos em bancos

Investimentos em renda variada foi uma das melhores surpresas do ano de 2019.

Por isso, quem quis e aceitou correr um pouco mais de risco obteve resultados excelentes.

Entretanto, sabemos que alguns bancos estão em uma situação não tão favorável.

Muitos até já organizaram o fechamento de várias agências em todo o território brasileiro. No mais, há outros que se destacaram no último ano e que continuam a todo vapor podendo ser uma boa possibilidade para a carteira do investidor que está por dentro do assunto.

Dentre esses bancos, podemos destacar o Bradesco e o Itaú.

O primeiro apresentou nos últimos anos evoluções bastante consideráveis… As crescentes do Bradesco ampliaram a visão dos acionistas e fizeram com que muitas pessoas olhassem com outros olhos as ações dessa instituição.

Para os investidores, um dos melhores benefícios de comprar ações do Bradesco é  pagamento periódico de remuneração aos acionistas sob a forma de juros sobre capital próprio (JCP).

Apesar disso, a instituição teve um crescimento pequeno quando se fala em relação aos índices de receitas vindas de prestação de serviços.

Esse fator gera desconforto e desconfiança dos acionistas em relação a alta competitividade de bancos digitais e fintechs com o Bradesco.

Contudo, vale mencionar que a empresa já começou há algum tempo a investir na perspectiva de ser um banco digital.

A ideia que, posta em prática com o Next, vem dando muito certo! Por isso, as ações podem ser apostas pertinentes para 2020.

Investimentos em infraestrutura

Para você que tem interesse em investir em ações que foquem a infraestrutura, trouxemos neste post alguns esclarecimentos imprescindíveis.

Esse setor é sempre um dos mais antigos e que atualmente ainda traz bons resultados.

A economia ainda não se estabilizou no país e para dar sequência às obras de infraestrutura, o governo tende a oferecer opções atrativas para trazer o capital privado e assim conseguir  promover cada vez mais o crescimento da economia brasileira.

Seja na criação de novos portos ou aeroportos, estradas e ferrovias, grandes obras de saneamento exigem grandes aportes.

Sendo assim, novas concepções podem ser cada vez mais frequentes e por isso, investir seu dinheiro nessa área pode ser uma boa jogada financeira.

Entretanto, sempre haverá algumas ações que merecem mais atenção dos investidores…

É importante estudar cada uma delas antes de fazer sua escolha ou optar por investir seu capital em mais de uma.

Veja a lista das ações que você deve ter uma atenção especial em 2020:

  • Taesa – TAEE11
  • Equatorial Energia – EQTL3
  • Transmissão Paulista – TRPL4

Investimento em energia

As empresas de concessão de energia são as boas apostas que você pode ter para fazer os melhores investimentos em 2020.

Um exemplo das ações que podem subir é a da concessionária privada CTEEP (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista).

Além da possível alta nas ações da empresa, a Companhia se torna uma ótima opção pois não está exposta às oscilações no preço da energia elétrica em função de falta de chuvas.

Também tem outro fato que deve ser mencionado: a CTEEP foi eleita como uma das melhores referências no pagamento de seus dividendos.

Ou seja, esse é sem dúvida um ponto importante para você que busca se sentir um pouco mais seguro em relação aos pagamentos.

Entretanto, é importante avaliar também alguns pontos negativos dessa empresa, veja:

  1. A área do setor é amplamente marcado por influência do governo. Sendo um ponto bastante negativo sobre as ações da Companhia.
  2. Tarifas e encargos elevados para o setor de energia.
  3. Falta de diversificação na atuação da Companhia no Brasil pode implicar em resultados mais fracos quando começamos a comparar com outras Companhias do mesmo setor.

Investimento em especulação de imóveis

A atividade de se lucrar com a valorização de imóveis está em uma boa crescente no Brasil.

Esse mercado de imóveis é considerado um dos mais seguros e rentáveis por especialistas que investigam a área imobiliária.

Não tão distante, há sempre um investidor esperto e sempre buscando mais conhecimento sobre as melhores opções para investir nesse setor.

Compra e venda de imóveis é uma opção excelente para você, caro investidor.

Por isso, se busca uma dica sobre uma opção de investimentos rentável para 2020, esta é sem dúvidas uma das melhores. Mas você sabe como funciona a especulação imobiliária?

Não imagine que você irá comprar imóveis apenas, neste caso, o intuito não é de morar neles.

Pelo contrário!

O investidor realiza uma compra de um imóvel já com a intenção de vendê-lo…

Isso mesmo, a compra é feita com a perspectiva de uma venda no futuro. Ou seja: a ideia é vendê-los por um valor maior.

A especulação baseia-se em flutuações. Por isso, o investidor deve estar sempre atento ao mercado.

Quando em um determinado local há muitas ofertas de imóveis, normalmente os preços ficam baixos e é aí que o investidor entra para realizar uma boa negociação e adquirir o imóvel.

Depois de adquirido, o investidor começa a analisar o mercado e esperar pelo melhor momento de realizar a transação de venda. Isso pode ocorrer rapidamente ou não, tudo depende.

Vale a pena informar que especulação não é um investimento imobiliário, tendo em vista que a atividade não é focada na geração de renda que o imóvel pode trazer, como acontece quando alugamos o mesmo.

O principal foco é a valorização daquele ativo em um futuro.

Imóveis mais afastados do centro ou em locais mais distantes podem gerar sim muita alta no mercado.

A tendência normal é que esses locais mais afastados passem por processos de urbanização no futuro, aumentando ainda mais o valor do imóvel.

Por isso, em 2020 esse é um dos investimentos que provavelmente continuarão sendo excelentes ativos para o investidor.

Investimento em empresas de siderurgia

Este é um setor que exige uma boa performance da conjuntura brasileira para ser uma boa escolha.

Entretanto há só boas notícias sobre o consumo de aço e ferro, por isso investir uma parte da sua carteira em empresas siderúrgicas pode trazer rentabilidade.

Sobre as empresas desse ramo podemos citar a Gerdau como uma que merece a atenção dos investidores.

Porém, as ações da empresa podem apresentar algumas variações, ou seja: o preço do ativo oscilando dentro de uma zona de preços.

Investimentos no Consumo e Varejo

O consumo de produtos é, sem dúvidas, uma das maiores fontes de circulação do dinheiro.

Não há como pararmos de consumir produtos  que vão desde os itens de alimentação aos de vestuário, limpeza, higiene, papelaria, entre outros.

Há uma forte expectativa na oferta do mercado de trabalho para 2020, por isso, com mais confiança do consumidor, bons sinais de melhora da demanda, as chances de investimentos no setor de consumo aumentam consideravelmente e entram na lista das opções que valem a pena nesse ano.

As ações de empresas como Centauro (CNTO3), Magazine Luiza (MGLU3) e Natura (NTCO3), oferecem uma boa expectativa aos investidores em 2020.

Ou seja, mantendo o que já aconteceu em 2019.

Outro que foi mencionado bastante nas análises dos especialistas para ações interessantes para 2020 foi o Grupo Pão de Açúcar.

Entrementes, é sempre importante manter os pés no chão quando lidamos com empresas já renomadas.

Situações extremas e balanços na estabilidade das relações políticas podem, mesmo que suavemente, balançar as empresas.

Por isso, para manter a boa lucratividade é sempre necessário ter conhecimento sobre os tipos de ações que você deseja investir.

Investimento em fundos imobiliários

Quem nunca sonhou em comprar um apartamento dos sonhos? Muitas pessoas já pensaram em investir em terrenos e casas. Inclusive esse é um dos costumes bem antigos dos brasileiros.

Em qualquer cidade é possível conhecer alguém que tenha investido muitos anos de sua vida adquirindo imóveis para alugar ou vender.

Mas e se você pudesse investir em imóveis sem ter que gastar com reparos, contas de água, luz, condomínio e IPTU?

Um dos tipos de investimentos mais comentados atualmente é a de Fundos Imobiliários.

Isso porque os rendimentos não possuem descontos de Imposto de Renda para os investidores que são pessoa física.

Entretanto, uma das maiores desvantagens é a falta de liquidez. Por isso, se você busca investir em um Fundo Imobiliário é importante que saiba que o dinheiro investido não poderá ser retirado com tanta facilidade como em outras opções.

Ser investidor de Fundos Imobiliários é comprar cotas de participação de grandes edifícios comerciais, shoppings centers e outros empreendimentos de sucesso.

Essa opção é bastante interessante para aqueles investidores que sonham em viver de renda.

Mas para que isso aconteça, é imprescindível estar sempre atento às ofertas do mercado imobiliário, obtendo boas opções e assim garantindo melhores lucros.

Investimentos em CDBs

O que é CDB?

Os CDBs são uma abreviação de Certificado de Depósito Bancário.

Esses tipos de investimentos são normalmente oferecidos por bancos ou Instituições financeiras. São também uma aplicação interessante para pessoas iniciantes.

Uma dica interessante é que os CDBs que são emitidos por instituições financeiras que estão iniciando, ou seja, que tem um porte menor, possuem rentabilidade maior.

São três os tipos de CDB:

  1. Híbridos;
  2. Pré-fixados;
  3. E pós-fixados.

Os híbridos possuem rentabilidade misturada com fixa e pré-fixada.

Já os CDBs pré-fixados a taxa de juros é acordada no momento da aplicação.

São duas boas opções inteligentes para se investir em 2020, apesar do risco de crédito. Ou seja, caso a instituição financeira venha declarar falência, pode ser que você não consiga obter seu dinheiro de volta.

Porém, os CDBs são cobertos pelo Fundo Garantidor de Crédito, eles oferecem retorno de 250 mil reais por CPF por instituição bancária.

Uma das perguntas mais frequentes sobre os CDBs é se esse tipo de aplicação possui cobrança do Imposto de Renda.

A resposta para esta questão é: Sim.

Mas como investir em um CDB?

É necessário antes de tudo que você tenha conta em uma corretora. Na própria plataforma da corretora, haverá uma lista dos CDBs disponíveis.

Antes de escolher, observe sempre os que possuem uma melhor entrega de lucro. Outro ponto importante é sobre o valor de um ativo desses, para começar a investir em CDBs, você precisa ter no mínimo R$1.000,00.

Os CDBs ainda continuam sendo um dos melhores investimentos para 2020, mostrando-se como uma boa oportunidade de investir.

Com as baixas na taxa de juros dos últimos meses, os bancos e as instituições financeiras têm grande potencial para avançar ainda mais nos lucros, afirmam os especialistas.

Investimento em LCI e LCA

Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito do Agronegócio denominadas, nessa ordem, LCI e LCA fazem parte dos títulos de investimento bancário.

Essas aplicações são ofertadas pelas instituições financeiras.

E o foco desses investimentos destina-se à realização de empréstimos imobiliários – como o financiamento da casa própria – e, também, à concessão de financiamentos a produtores rurais, respectivamente.

 Nessas modalidades de investimento a rentabilidade fica vinculada às taxas de juros de sua remuneração.

Além disso, não há incidência de imposto de renda, bem como a rentabilidade apresentada é superior à da poupança.

E, para melhor avaliar essas diferenças de rentabilidade, é possível fazer uma simulação na corretora onde será realizada a transação financeira.

Os títulos alcançam rendimentos por meio das taxas de juros. E essas podem ser prefixadas ou pós-fixadas.

No caso da primeira, é possível conhecer a taxa de remuneração desde o início. Com relação à segunda, existe a possibilidade da variação da taxa ao longo do tempo de aplicação de modo correspondente à taxa do CDI.

No entanto, há um aspecto interessante a ser considerado, que está relacionado à operação de resgate desses investimentos…

Nos dois casos não é possível a retirada do capital investido, pois os mesmos não têm liquidez.

Logo, só é possível o resgate desse capital após o término do prazo de carência. Desta forma, é necessário estar atento ao prazo de resgate destas aplicações financeiras.

 Etapas de investimento em LCI e LCA: passo a passo

01 – Planeje seu investimento                  

Durante esse passo, o importante é avaliar e estruturar todos os aspectos que estão relacionados com o investimento, pois somente assim é possível fazer a aplicação valer a pena.

Esse processo inclui tanto o capital a ser investido, quanto o tempo que ele estará indisponível para retirada devido ao tempo de carência da transação.

É necessário entender minuciosamente sobre esse tempo de carência, já que há regras que definem que quanto maior o tempo de investimento, maiores serão as taxas oferecidas pelas instituições.

02 – Defina a corretora ou o banco que realizará sua aplicação

Há bancos que disponibilizam suas próprias letras de crédito.

No entanto, também existe a escolha de realizar o investimento direto com uma corretora de valores, às quais intermediam várias opções de LCI e LCA.

Mas, ao optar pela corretora é necessária a abertura de uma conta, pois as movimentações de investimentos serão realizadas por meio dela.

03 – Compare opções disponíveis

Após a escolha da operadora financeira, deve-se iniciar a análise das ofertas de investimento, através da qual devem ser verificados os aspectos compatíveis entre a transação escolhida e o valor do capital.

Deve-se buscar entender as melhores condições entre as modalidades prefixadas ou pós-fixadas.

Sugere-se que o investimento não ultrapasse R$ 250 mil por instituição. Pois desse modo é possível assegurar que a transação esteja respaldada pelo FGC.

Investimento em Debêntures

Pode-se dizer que as debêntures são uma aplicação financeira por meio da qual o investidor empresta dinheiro a instituições, empresas ou governo e elas emprestam a fim de obter lucro.

Essas instituições, que adotam a prática, emitem “títulos de dívidas”, cuja denominação é debêntures.

Tais títulos são utilizados para viabilizar a captação de recursos.

Dessa forma, quem compra uma debênture, na prática, empresta dinheiro à organização que a vendeu.

Sendo assim, garante sua remuneração pelo investidor ao final de um prazo pré-estabelecido.

Esse procedimento é similar a um empréstimo bancário. Porém, ao invés de captar recursos no banco, essas organizações o fazem junto a investidores.

Esses, por sua vez, emprestam capital às instituições em troca de uma rentabilidade.

As transações com debêntures

A aplicação em debêntures é um método das organizações captarem recursos. Isso ocorre através de empréstimo junto a investidores e com previsão de devolução dos investimentos com juros.

Logo, emitir debênture significa contrair dívida, cuja qual deve ser quitada após determinado período sem interferir no capital próprio.

Sociedades anônimas, seja de capital aberto ou fechado, emitem debêntures a fim de investir em projetos ou quitar dívidas.

Esse é um meio de realização de projetos de modo mais viável do que se tivesse que recorrer a empréstimos bancários.

É importante destacar que as debêntures e as ações têm pontos em comum, mas também apresentam diferenças.

No caso das ações, o objetivo é atrair investidores com interesse em ser acionista. E, assim, os rendimentos serão os lucros da organização.

Como o lucro é algo que sofre variação, esse tipo de rentabilidade é denominado “renda variável”.

Outro ponto importante é a emissão de debênture com a possibilidade de convertê-la em ações. E, assim, permitir a participação nos lucros da empresa.

As regras desse investimento são descritas em contrato, cujo teor deve incluir:

  • Datas de pagamento dos juros e do seu vencimento;
  • Taxa de remuneração da debênture;
  • Valor nominal;
  • Entre outros dados importantes sobre o investimento.

Rendimentos de debêntures

Em relação à rentabilidade, existem três tipos: prefixado, pós-fixado e híbrido.

Cada uma dessas modalidades apresenta um método diferente de cálculo de aplicação.

Se a debênture for pré-fixada, os juros pagos são definidos antes da compra e seu pagamento é anual.

No caso da pós-fixada não se pode prever o rendimento na hora do investimento.

Além disso, essa aplicação é vinculada a um indicador, como o CDI (que é uma referência de rentabilidade para renda fixa e variável, que está ligado à Taxa Selic). Sendo a sua remuneração conforme a variação do CDI no período.

A aplicação no rendimento híbrido inclui tanto o prefixado como o pós-fixado.

Trata-se de uma transação que se baseia na inflação oficial do país, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). E os juros são praticados com uma taxa fixa ao ano mais a variação do índice.

Emissão de debêntures

As debêntures apresentam duas formas de emissão:

  1. Nominativa: a qual se vincula com o investidor de modo direto;
  2. Modelo escritural: cuja manutenção é feita por instituição financeira regulada.

Conclusão

Como vimos, existem dezenas de opções diferentes que você pode escolher na hora de realizar um investimento.

Por isso, dedique algum tempo estudando cada uma delas e defina qual é o melhor caminho para aplicar seu dinheiro, de acordo com o retorno que você espera.

E claro, não esqueça de conferir os outros artigos do nosso blog…

Lá você irá encontrar mais conteúdos relevantes como este que irão lhe ajudar a fazer os melhores investimentos em 2020!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here